Thursday, September 22, 2005

Cursinho

(Just FYI, porque não tenho nada pra falar disso... ainda)

Agora, sobre a conversa que tive durante a aula de inglês, sim, tenho muito a vos dizer:

A professora é meio reacionária (bem legal), pois ela deixa a gente simplesmente conversar durante a aula, desde que esta conversa seja em inglês. Fair enough, I suppose. Bom, à conversa then:

A gente estava falando da política no Brasil, e passamos por cotas, racismo, distribuição de renda, corrupção e whatever. Teve uma hora que a discussão ficou mais... acalorada (ninguém se pegou, não tem problema), e a professora notou. Veio ela entrar no assunto, bem legal :). Então ficamos três a discutir o Brasil. Em inglês. Eis o que eu falei sobre o Lula:
"É óbvio que o presidente do Brasil é um semi-analfabeto com ensino fundamental incompleto. Existe alguma maneira de melhor representar o país em que vivemos? Afinal de contas, um povo tem o governo que merece. O Lula foi eleito porque ele é condizente com a nossa nação. A maneira de ser dele representa a maneira de ser do Brasil, e em mais níveis do que vêm à tona de imediato. O passado pobre dele tem uma relação evidente com as camadas sociais excluídas. O mais interessante, entretanto, são as relações não tão claras: Apesar das críticas generalizadas, Lula agora voa em um jato francês, viaja para o exterior freqüentemente e tem um Ômega com motorista. Que me perdoem os esquerdistas, mas isto nos mostra somente a infantilidade e pouca visão do povo brasileiro em geral; o rapaz atinge seu ápice na carreira política e agora desfruta dos benefícios como uma criança que ganhou presente novo (nada contra isto, não sei se eu não faria o mesmo ao me tornar Presidente da República). Mas isto só nos prova, mais uma vez, que o Brasil é composto por duas grandes massas: Pobres e emergentes. Com sorte, uns se transformam nos outros. Eu não tenho nada contra a pessoa do Lula. Se eu votasse em 2000, muito provavelmente votaria nele. Só digo que ele foi levado (corrompido, perhaps?) pelos mimos da Esplanada. One more for the count, unfortunately.."

(na aula o discurso não foi tão bonitinho assim, e foi em inglês. É claro que para o prazer de leitura dos senhores, eu poli minhas palavras (vestibulando speaking here: Olavobilaquismo?) e escrevi)
PS: Meu apelo desesperado por comentários permanece, pois pelo jeito o outro funcionou :)
--- Seção "Do dia" ---

Música do dia: Creedence Clearwater Revival - Bad Moon Rising
Piada do dia:
(do cursinho...)
-Qual é a raiz quadrada de 9?
-É mais ou menos 3.
-Tá, mas é tipo 2,9 ou 3,1?
(duh)
Fato imbecil do dia: Eu joguei futebol de campo. That speaks for itself.
Frase do dia: "I Don't believe in luck. But I do believe in assigning value to things."
Russel Crowe em seu papel de John Nash

5 Comments:

Blogger Felipe said...

well then. em defesa do oba-oba presidencial, vale lembrar que é uma questão de privilégios que vêm com o cargo... esse tipo de coisa é feito para distinguir o cargo genericamente, e não a pessoa que ocupa o cargo no momento.

Sobre as aeronaves, o Lula não foi o único a comprar aviões. Lembremos que o sucatão estava com 19 anos de uso, o que é bastante... e ele não foi o único a comprar aeronaves presidenciais: também o fizeram o Getúlio Vargas, o Kubitschek, o Costa e Silva, o Geisel e o Sarney.

Não sei se seria o caso de 'criança com presente', porque na verdade, isso é inerente ao brasileiro. Quando consegue subir na vida, quer aproveitar, quer carrão, quer viajar e comprar Rolex de ouro. Mas o brasileiro tem um problema: se vê outro fazendo, fica brabo e vem com aquela história de só quem é pobre e sofre vai pro céu, mas se outra pessoa chega lá, se começar a gastar, vai levar pedrada.

Mas acho que isso não vem ao caso. O cargo de presidente da República tem todo um cerimonial inerente, ao menos para manter a hierarquia. Ou tu queria o que? Que o Lula, porque é semi-alfabetizado, ao contrário do FHC, por exemplo, dirigisse uma Marajó presidencial? Não dá, né?

Nem sei mais o que estou falando, vou parar.

9:42 PM  
Blogger Adriana PS said...

Nem vou escrever muita coisa porque meu outro comentário foi nada a ver com nada, então foi deixar assim mesmo...

Mas pelo menos aumentou o contador :)

10:23 PM  
Anonymous norma stephan said...

Nando
esquecestes de lembrar que existe uma terceira camada social que é quem comanda! São os muito ricos e os que ficaram ricos através de não sei bem o que. Quanto a o presidente, eu votei nele... Acho que o pepino foi a posse do poder! Uma pessoa ignorante que assume o poder acaba por delegar poderes sem olhar prá quem.... Aí dá nisso!
Lembrete para o resto da tua vida: Não delega poderes para outros! o poder está em TI e só tu podes ter certeza e responsabilidade sobre teus atos! Não vale à pena correr o risco de respponder sobre responsabilidades dos outros. Um beijo mãe

10:50 AM  
Anonymous PauloBecker said...

É nessas horas que eu digo com orgulho que não votei no Lula. Não que possa me orgulhar de ter votado no Serra, mas whatever. Também não podemos por toda a culpa no presidente: a verdade é que o partido todo é tão podre quanto qualquer outro. Delegar "cargos de confiança", sem nenhuma preocupação em atestar a competência ou a idoneidade do cidadão, é tão ridículo e faz tão pouco sentido quanto cruzar um porco com uma melancia. Palhaçadas como essa, que tanta gente acha perfeitamente normal, me fazem pensar que talvez não haja como fugir disso no Brasil. Talvez realmente as coisas não tenham jeito por aqui.

Nossa, é tanto pessimismo que me sinto obrigado a dizer algo um pouco menos deprimente. Err... Cursinho \o/ Yay! Gostosas do cursinho! Weeee! Get a fucking camera-cellphone >_<

8:52 PM  
Blogger Felipe said...

Ah é... concordo com o Paulo.. gostosas do cursinho!!!

\o/ \o\ /o/ \o/

Uma maravilha!!!

9:57 AM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home