Tuesday, July 19, 2005

Veja bem...

Estava eu fazendo coisas muito produtivas que só se acha tempo para fazer nas férias (Leia-se ver TV no quarto e ouvir rádio), quando ouvi no Cafezinho alguém falar, não lembro bem porque, "Veja bem"; Eu sempre achei esta expressão muito interessante. Poderia fazer uma grosseria generalizada dizendo que esta frase é a saída universal para todos os atendentes de Tele Marketing que são contrariados, mas se me permitem irei escrever um pouco mais sobre esta pérola do português.

Me parece que quem diz "Veja bem" é uma pessoa que, na maioria dos casos, já esgotou todos os argumentos possíveis numa discussão, mas precisa de um tempo para arranjar uma desculpa. É mais ou menos uma versão adulta do "Tu que é!" das crianças, ou do "Para lá!" dos pais. Por trás disso, vejo uma pessoa que está errada, e tanto ela quanto seu interlocutor sabem disso. Mas por alguma curiosidade da Psique humana, o cara que está errado, e todos sabem disso, é incapaz de parar e dizer "Eu estou errado." Mas por outro lado, de repente dizer "Eu estou errado" pode ser interpretado como um gesto heróico de autodestruição, numa tentativa de virar a mesa. Algo do tipo "Veja como sou bom... eu estou tão certo, e sou tão superior, que admito estar errado". Assim chegamos a um paradoxo mortal: Quando se está errado, o que devemos fazer? Negar e lutar de maneira ferrenha? Ou admitir, num ato galante e maquiavélico, que estamos errados?... Complicado. A solução que eu vejo é nunca estar errado, mas isso leva a outra discussão, muito mais complicada, que vai ficar para um dia em que eu esteja ainda mais entediado do que hoje.

Alguém pode pensar que escrevi este monte de besteiras com algum propósito, mas na verdade não foi. É só que eu realmente acho "Veja bem" uma expressão muito peculiar que merece algumas palavras em sua homenagem.

In other news... Estava pensando hoje (sim, férias exercitam os neurônios) enquanto passeava com meu cachorro: Por que será que, na maioria dos casos, o pedestre sempre para, em uma saída de garagem, e deixa a decisão de quem vai passar antes (ele ou o carro que sai da garagem) para o motorista? Minutos depois eu cheguei a esta conlcusão: Nós somos compostos por uns 70kg de carne, enquanto que um carro é feito de uns 900kg de ferro. Q.E.D.
--- Seção "Do dia" ---

Música do dia: Raimundos - Eu Quero Ver o Oco

Piada do dia: Ditados da gauchada -
Mais grosso que dedão destroncado;
Mais demorado que puteada de gago;
Mais perdido que cego em tiroteio;
Mais gordo que noivo de cozinheira;
Mais curto que coice de porco;
Mais ligado que rádio de preso;
Mais apertado que bombacha de fresco;
Firme que nem prego em polenta;
Bobagem é espirrar na farofa.

Fato imbecil do dia: Não é bem de hoje, mas... As pessoas não andam mais com cartas na manga, e sim com dinheiro nas cuecas!

Frase do dia: Denial is not just a river in Egypt.

2 Comments:

Blogger Felipe said...

O mais interessante do 'veja bem', é que muitas vezes eles repetem o mesmo argumento usando uma entonação diferente.

Exemplo:

Telemarketing: 'Senhor, nós estamos oferecendo gratuitamente um DESCONTO de 15% para todas as ligações feitas para o Japão. Para participar, você só precisa se cadastrar no nosso plano básico de R$ 100,00 por mês'

Eu: 'Não estou interessado.'

Telemarketing: 'Veja bem, meu senhor, nós estamos oferecendo GRATUITAMENTE um desconto de 15% para todas as ligações feitas para o Japão. Para participar, você só precisa se cadastrar no nosso plano básico de R$ 100,00 por mês'

Eu: 'Não estou interessado, obrigado.'

Telemarketing: 'Mas meu senhor, VEJA BEM...'

11:54 AM  
Blogger Adriana PS said...

Veja bem,

;)

Aqui os carros esquecem que pessoas andam na rua. Entao tenho que tomar um monte de cuidado pra nao ser atropelada pelas carros saindo do Burger King que tem perto da Internexus.

6:45 PM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home